Lula aponta possível saída de diretor-adjunto da Abin em meio a escândalo de espionagem

Nesta terça-feira (30/1), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva indicou a possível saída do diretor-adjunto da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alessandro Moretti, se for confirmada sua ligação com o ex-diretor geral da agência, Alexandre Ramagem. Este último é acusado de liderar uma equipe paralela na instituição para espionar ilegalmente opositores do governo Bolsonaro.

Lula afirmou que, se as alegações forem comprovadas, não haverá ambiente para a permanência de Moretti na Abin. Atualmente, ele ocupa o segundo posto na agência, subordinado ao diretor-geral Luiz Fernando Corrêa. A Polícia Federal investiga membros da cúpula da Abin por manterem contato com Ramagem e repassarem informações sigilosas.

O presidente expressou confiança em Corrêa, seu indicado para o cargo, mas revelou preocupação em relação à equipe atual da Abin. Em entrevista à CBN Recife, Lula destacou que o diretor-geral formou sua equipe, incluindo Moretti, acusado de manter relações com Ramagem. O ex-presidente ressaltou a necessidade de uma investigação rigorosa antes de tirar conclusões, enfatizando a importância de não julgar apenas com base em manchetes de jornais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AO VIVO